O Conhecimento no Islam e Como Buscá-lo [Parte 2]

Novos Muçulmanos

A grande importância que é conferida à aprendizagem no Islã pode ser entendida a partir de um determinado evento na vida do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele]. Na batalha de Badr na qual o Profeta obteve a vitória sobre seus adversários, setenta pessoas do exercito inimigo foram feitos prisioneiros. Estes prisioneiros de guerra eram alfabetizados. Para beneficiar da sua educação, o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], ordenou que se um prisioneiro ensinasse 10 muçulmanos a ler e escrever, este ato serviria como um resgate e então ele seria liberado. Podemos dizer sem medo de errarmos, que esta foi a primeira escola na história do Islam estabelecida pelo mesmo Profeta, [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele].

Por um lado, o Islam coloca grande ênfase na aprendizagem, por outro lado, todos esses fatores são necessários para o avanço da aprendizagem têm sido concedidas por Allah. Um desses fatores especiais é a liberdade da investigação. Um exemplo disso é que em Makka, local de nascimento do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], as tâmaras não cresciam. Mais tarde, o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], migrou para Medina, a cidade da tâmaras. Um dia, ele [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], viu que algumas pessoas estavam acima das árvores de tâmaras, muito ocupado fazendo algo. Então, perguntou a eles sobre o que estavam fazendo, eles responderam que estavam polinizando. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], sugeriu a eles para não fazerem isso. No ano seguinte, houve uma produção significativamente menor de tâmaras. Então o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], perguntou por que isso aconteceu. Eles explicaram que o cultivo da tâmaras dependem da polinização. Já que ele [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] havia sugerido a fazer o contrário, eles deixaram de fazer isso. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], disse então para fazer como se costumava fazer: “Vocês conhecem os assuntos do mundo melhor do que eu”. [Al Bukhari].

Além disso, sabemos que não há nada de bom no conhecimento se não for confirmado por ações ou palavras, ou se forem confirmados pelas obras. Allah, o Todo-Poderoso, diz [significado em português]: “Ó vós que credes! Porque dizeis o que não fazeis? Grave é, em sendo abominação perante Allah, que digais o que não fazeis!” [Surah As-Saff 61, aya 2 a 3]. O conhecimento traz uam grande recompensa. Alguém que mostra o caminho para algo bom, é como aquele que o faz. Quando uma pessoa sábia morre, sua recompensa com Allah não para, senão que, continua na mesma proporção que as pessoas se beneficiam de seu conhecimento. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele]: “Quando um homem morre, todas as suas ações terminam, exceto três: a caridade continua, um conhecimento benéfico ou um filho virtuoso que suplica para ele”.  [Compilado por Muslim].

Por outro lado, uma pessoa sem conhecimento é como alguém andando sozinha num caminho na completa escuridão. Provavelmente perderá o rumo e Satanás poderá facilmente enganálo. Isso demostra que nosso principal perigo reside na ignorância dos ensinamentos islâmicos, em primeiro lugar, nossa ignorância sobre o que o Alcorão nos ensina e a orientação que foi dada pelo Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele].

Além do mais, se nós somos abençoados com a luz do conhecimento, seremos capazes de ver totalmente o caminho claro do Islam em cada etapa de nossas vidas. Também seremos capazes de identificar e evitar os caminhos perigosos da descrença, AshShirk (atribuir parceiros e associados  Allah) e a imoralidade, as quais pode cruzar nossa frente.

Conhecimento é perseguido e praticado com modéstia e humildade, e nos leva à dignidade, a liberdade e a justiça.

O principal objetivo de adquirir conhecimento é nos aproximar de nosso Criador.

Não é simplesmente pela gratificação da mente ou dos sentidos. Não se trata do conhecimento em prol do conhecimento. Consequentemente, o conhecimento deve estar ligado a valores, metas e objetivos.

Um dos propósitos da aquisição do conhecimento é obter o bem deste mundo, e não destruí-lo através da arrogância, desperdício e imprudência de perseguir os mais elevados padrões de conforto material.

As seis condutas éticas do conhecimento:

Ibn Al Qayyim Jawziyyah [que Allah conceda o Seu perdão], disse: “Existem seis estágios do conhecimento”:

Primeiro: fazer perguntas de maneira educada;

Segundo: permanecer em silêncio e ouvir atentamente;

Terceiro: entender bem;

Quarto: memorizar;

Quinto: ensinar;

Sextoe este é o resultado: praticar, aplicando esse conhecimento e respeitar seus limites.

Conclusão:

De acordo com a perspectiva do Alcorão, o conhecimento é um pré-requisito para a criação de um mundo justo, onde a verdadeira paz possa prevalecer. No caso de desordem do país ou de guerra, o Alcorão enfatiza a importância de buscar a aprendizagem; Allah diz [significado em português]: “Não é admissível que todos os crentes saiam a campo (de batalha). Então, que saia uma facção (grupo) de cada coletividade (região), para que possam instruirse na religião e para que, (depois) admoestem  seu povo, quando a ele retornem, a fim de que (este) se precate (prevenir)”. [Surah At-Taubah 9, aya 122].


Artigos relacionados: O Conhecimento no Islam e Como Buscá-lo [Parte 1]

Fonte: Islamweb


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples
Anúncios