Como Dizer aos Meus Familiares que Me Tornei Muçulmano? [Parte 1]

Novos Muçulmanos

Talvez seja a mais difícil situação nesse momento para um novo muçulmano. Para muitas pessoas é uma possibilidade para que se abram velhas feridas, arriscando machucar os sentimentos de ambos os lados e uma ameaça com a destruição das relações familiares.

Para outras pessoas isso não acontece, pois eles sabem que serão aceitos pelos seus pais e demais familiares de for incondicional. Ma Sha Allah.

Para os adolescentes meu conselho será diferente do que para os adultos, independente se eles sejam solteiros ou casados. In sha Allah trataremos primeiro dos jovens que ainda vivem com seus pais.

Conselho Para os Adolescentes:

Frequentemente este é um caso que deve ser tratado com muitíssimo cuidado. Não podemos brindar com nenhuma orientação precisa, pois a forma como tratas tua família neste tema depende de vários fatores: sua idade, sua comunidade, sua relação com teus familiares, suas experiências religiosas anteriores, o compromisso ou o não compromisso de teus pais com relação a uma religião especifica e sua vontade em explorar novas idéias.

Embora pareça uma idéia estranha, sendo esta mencionada antes a outros irmãos islamizados e direi agora o mesmo: na maioria das vezes é conveniente esperarmos 6 meses, ou até um ano, para que contemos a eles. Os motivos para isto variam, pois: necessitas ter maior firmeza na pratica do Islam, necessitas fazer amizades e criar “um sistema de apoio” entre os membros da comunidade muçulmana.

Isto é devido que seus pais reajam a tua islamização tentando “desprogramar” ou organizar “um encontro” com o pastor, sacerdote ou rabino local. Dessa forma poderás te apoiar no teu próprio conhecimento adquirido do Alcorão e da força existente por ser um muçulmano já praticante.

Dar a si próprio um tempo para criar “um sistema de apoio” dentro da comunidade muçulmana é importante, pois assim terás amigos para te ajudar e guiar, para te ajudar em responder as duvidas ou preocupações que possam ter com tua família e que te ajudem a mudar caso os pais decidam a tua não permanência no mesmo lar. Se temes que tua família reaja com abuso físico ou com uma tentativa de “sequestro e desprogramação” (e isso realmente acontece!), assegure-se então de ter alguém como testemunha e que o apoie. Sem importar se és muçulmano ou não, tens o direito de não ser maltratado. Se tua família te maltrata, busque ajuda necessária para sair dessa situação o mais prontamente possível.

Outro bom motivo para aguardar um pouco, é para ajudar a teus pais avisando-os previamente das mudanças positivas que o Islam traz para o individuo: como uma maior preocupação com a higiene, a aparência pessoal, maior disciplina nas atividades do cotidiano, nos estudos, no fato de não cair no alcoolismo, na drogadição, na fornicação;  em ter maior desprendimento em ajudar os pais, no maior compromisso em relação ao emprego (se possuís um), etc. Dê um tempo para eles se comprazerem com estas mudanças positivas, de forma que possam ver que o Islam é benéfico para todos e não única e exclusivamente para você. Se eles observarem que o Islam “é bom para você” eles reagirão de forma mais positiva quando falares com eles sobre esse tema.

Conselho Para os Adultos:

Como um adulto, especialmente se é independente ou esta casado, teus pais e familiares estão inteirados de que possuís condições para tomar tuas próprias decisões.

Alguns recém islamizados não se incomodam com a forma em que possam reagir seus pais por este motivo. Outros, sem duvida, consideram muito importante que suas famílias respeitem e aceitem sua decisão. Isto pode ser difícil, especialmente se existem crianças ou um filho envolvido.

Um adulto que escolhe se muçulmano deve levar em conta algumas das mesmas considerações que tem um adolescente recém islamizado: Qual é a tua reação com sua família? Qual é seu grau de compromisso com a religião ou de omissão da mesma? Que grau de compromisso tiveste com alguma religião anterior? O quanto é aberta sua família para novas idéias? Para um adulto, estas considerações também incluem: Como sentem seus pais em relação a tua esposa? Teus pais possuem histórico de te fazer sentir em obrigação com eles devido aos favores que fizeram anteriormente desde o momento que saíste de casa? Qual é o grau de relação existente entre teus pais e teus filhos se é que os possui?

Já que não vives mais com teus pais será mais fácil dar-lhes um tempo e espaço suficiente para eles digerirem a tua declaração. Certifique-se em explicar a eles enfaticamente que isto não mudará a tua pessoa de forma radical e que tu desejas manter de forma intacta tua relação com eles.

Certifique-se de que eles continuem tendo acesso a seus netos; porém, ao mesmo tempo, deixe bem claro que não irás tolerar ensinamentos alheios ao Islam e dar de comer algo que seja Haram (ilícitas) ou que participem de celebrações Haram.

Em alguns casos é melhor que sejam comunicados sobre tua islamização de forma privada, assim evitarás que culpem a teu esposo ou esposa ou cometam agressão. Certifique-se que eles saibam que devem falar ou tratar sobre um assunto diretamente com você.


Textos relacionados: Como Dizer aos Meus Familiares que Me Tornei Muçulmano? [Parte 2]

Fonte: Islamweb


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples