Às Vezes é Melhor Não Discutir Seu Ponto de Vista

Palavras de Aconselhamento » Relações Interpessoais

Muitas pessoas têm me perguntado por que não respondo aos que me contradizem. Por que não mostrá-los onde estão equívocos, mostrar as minhas prova, e esclarecer o meu ponto de vista? Estou ignorando-os? Estou fugindo deles?

Não em absoluto. Existem muitas boas razões para que algumas vezes é melhor evitar a discussão:

1. Se você estiver envolvido em uma série de atividades, torna-se difícil você parar cada vez que alguma coisa o preocupar ou com o que as pessoas estão dizendo. Em primeiro lugar, temos que ouvir ou ler todas as objeções e reclamações. Então,  logo após, você tem que responder cada uma delas. Se você estiver envolvido em outras tarefas e projetos, então você tem coisas mais produtivas que fazer com seu tempo do que discutir com as pessoas.

2. Você nunca deve ter pressa em responder aqueles que contradizem ou discordam de você. Se você responder com pressa, você será sempre muito emocional e defensivo na resposta. Você precisa dar o assunto o tempo e consideração que ele merece. Também é necessário ser dado alguma distância do problema para que assim possa olhar para ele com calma. Isto permitirá que você olhe as contestações das pessoas de forma imparcial. Você não quer simplesmente reagir ao que as pessoas estão dizendo, pois isso pode levá-lo a dizer algo falso.

Quando você responde a seus críticos com pressa, ficarás cego para a verdade que pode ser encontrada em suas refutações. Isto não significa que sejam necessariamente corretas, mas mesmo quando elas estão erradas, suas refutações geralmente têm um número de pontos válidos que você pode não tê-los considerado. Especialmente quando seus críticos usam palavras ásperas ou prejudiciais, ou quando atacam pessoalmente, torna-se particularmente difícil discernir os pontos válidos que poderiam estar fazendo.

Uma vez que “a sabedoria é a meta do crente”, você é o único que se beneficia com a verdade, independente de onde ela possa vir. É exatamente como quando a poupa (hud-hud), um pássaro humilde, disse a Salomão: “Abarquei (alcancei) aquilo que não abarcaste (alcançaste), e chego a ti de Saba’, com informe certo”. [Surah Al-Naml 27:22].

3. É errado pensar que todos os assuntos em ultimo caso, devem ser convertidos em consenso. Nem sempre as pessoas têm devem concordar com tudo. Allah diz no Alcorão (significado em português): “Mas eles não cessa de ser discrepantes (discordar), exceto os de quem teu Senhor tem misericórdia”. [Surah Hud 11: 118-119].

Os desentendimentos são uma parte inevitável do mundo em que vivemos. Até mesmo os profetas como Davi e Salomão discordaram um com o outro. O mais próximo Companheiros do Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de estejam com ele), como Abu Bakr e ‘Umar, tiveram seus desentendimentos, da mesma forma tiveram os eminentes estudiosos do Islam.

Isso nos mostra que não há nada errado se algumas questões forem decisivamente resolvidas. Você é livre para manter uma visão e as outras pessoas são livres em ter opiniões diferentes. É realmente necessário realizar um debate cada vez que alguém discorda de você e gastar todo o seu tempo e esforço em discutir até que um de vocês se renda para o outro? Isto seria sem duvida um enorme desperdício de tempo.

Normalmente é o caso que você tem razão sobre algumas coisas e seu oponente tem razão sobre outras coisas. As pessoas vêem as coisas de diferentes ângulos, e com tempo, reflexão e calma, o quadro completo geralmente se torna claro.

4. Isto é o que acontece muitas vezes: Você responde às refutações de seu crítico e, em seguida, seu crítico vem com uma réplica à sua resposta. Pode ser que seu crítico tenha mais tempo ocioso do que você tem para se dedicar a esse assunto. Você vai desviar o seu precioso tempo e recursos para seguir adiante com esse debate, ou vai cortar abruptamente o debate, fazendo parecer que você está errado? Se houvesse evitado responder aos seus críticos, em primeiro lugar, você haveria evitado esse dilema.

5. Quando alguém percebe que ele ou ela tenha cometido um erro, a coisa mais certa a se fazer é admiti-lo e declarar a verdade na primeira oportunidade que surgir. Admitir os próprios erros só aumenta o crédito da própria dentre as pessoas que possuem um bom senso. Eles irão respeitá-lo mais ainda por isso.

É por isso que considero meus críticos e difamadores, com a mesma alta estima que tenho para aqueles que compartilham as minhas opiniões. Isto é verdadeiro mesmo para aqueles que são duros comigo em suas críticas. Percebo que eles são geralmente motivados pelo desejo da verdade, e através de suas críticas contribuem para o meu próprio entendimento. Mesmo que não tenham uma boa educação em seu enfoque, todavia, eles merecem minha gratidão. Não importa o quão afiado sejam suas língua – e suas penas – pode ser – que eu esteja em último caso, me beneficiando de suas observações. Portanto, preciso ser paciente com os mal-educados dentre os meus críticos se eu realmente quiser me beneficiar deles.

Em relação as questões onde existam muitas opiniões diferentes, onde cada ponto de vista é apoiado por evidências e argumentos – como é o caso de diversas perguntas da Lei Islâmica – estas questões permanecem como pontos de discordância, sempre e quando existirem pessoas que as discutam. Estas divergências são saudáveis ​​e as pessoas devem ter a liberdade para discordar. Contudo, elas não devem permitir que essas discordâncias possam ou sirvam para dividi-los ou polarizar-los em campos rivais.

Devemos levar em conta as seguintes súplicas do nosso Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele):

“Ó Allah! Senhor de Gabriel, Miguel e Rafael, Portador da existência dos céus e da terra! Conhecedor do visível e do invisível! Tu julgarás dentre Teus servos no que discordam. Guia-me para a verdade nessas discordâncias, com Tua permissão, pois Tu guias a quem Te compraz para o caminho reto”. [Sahih Muslim nº: 770].

Fonte: Islamtoday


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples