Alguns Conselhos Quanto ao Oferecimento das Súplicas

Palavras de Aconselhamento » Devoção e Piedade

No que diz respeito à forma como a oferecer nossas súplicas, há questões relativas à situação física do suplicante, suas definições, a forma de como deve iniciar e acabar sua súplica e uma série de outras considerações. Neste artigo, estaremos discutindo algumas destas questões.

1. Devemos louvar a Allah antes de suplicar e enviar saudações sobre o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele].

O Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] uma vez sentado na mesquita quando um homem entrou e fez suas orações. Enquanto suplicava, ele disse: “Ó Allah! Perdoa-me e tem misericórdia de mim!”.

O Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Estas sendo homem apressado nas suplicas. Se rezas e então senta, louve a Allah como Ele deve ser louvado, em seguida, busque as bênçãos de Allah sobre mim, logo suplique a Allah”. [Sunan At-Tirmidhi nº: 3476 e Sunan Abi Daud nº: 1481; e autenticados por Al-Albani].

Omar disse: “As súplicas permanecem suspensas entre o céu e a terra e nada delas sobe até pedir as bênçãos de Allah sobre o seu Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele]”. [Sunan At-Tirmidhi nº: 486; classificado como boa [hassan] por Al-Albani].

2. Devemos admitir nossos pecados a Allah.

Devemos confessar nossos pecados perante Allah e admitir nossos erros e defeitos. A súplica de Jonas [que a paz de Allah esteja com ele] é sem dúvida uma das mais poderosas de súplicas. Isso porque ele professa a unicidade de Allah e, em seguida, admite seus pecados e defeitos e males que cometeu contra a sua própria alma.

Allah disse [significado em português]: “Então, clamou nas trevas: Não existe deus senão Tu! Glorificado sejas! Por certo, fui dos injustos”. [Surah Al-Anbiya’ 21: 87].

O mesmo vale para a súplica conhecido como “a mais nobre súplica por perdão”. Uma das razões pelas quais ela é a preferida é que ela contém em si uma confissão dos pecados e defeitos. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “A mais nobre súplica por perdão é dizer: “Ó Allah! Tu és o meu Senhor, não há outro Deus além de ti. Tu me criaste e eu sou teu seu escravo. Estou sob Teu acordo e Tua promessa, tanto quanto for capaz. Busco refúgio em Ti do mal que eu fiz. Eu reconheço as suas bênçãos sobre mim e reconheço os meus pecados. Assim sendo perdoa-me, pois certamente nada perdoa os pecados, exceto Tu”.

Quem disser isso na parte da manhã com convicção e morre nesse dia antes do anoitecer, será um dos habitantes do Paraíso. E quem disser isso à noite com convicção e morre antes do amanhecer, será um dos habitantes do Paraíso. [Sahih Al-Bukhari nº: 6306].

3. Devemos ser submissos e humildes.

Devemos mostrar humildade e submissão a Allah quando suplicamos a Ele, com esperança e temor em nossos corações. Allah diz a respeito de Seus Profetas [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com todos eles] [significado em português]: “Por certo, eles se apressavam para as boas cousas e Nos  invocavam com rogo e veneração. E foram humildes coNosco”. [Surah Al-Anbiya’ 21: 90].

4. Devemos ser assertivos e diretos no que pedimos.

O Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Nenhum de vocês deve dizer: “Ó Allah! Perdoe-me se quiseres. Ó Allah! Tem misericórdia de mim se quiseres”. Seja firme no que pedes, pois não há nada que possa induzir Ele”. [Sahih Al-Bukhari nº: 6339].

5. Precisamos implorar a Allah.

Devemos implorar Allah quando no momento de súplica. Isto é parte das bonitas etiquetas quando em súplica, mostrando assim, nosso desejo em ser atendido por Allah. Allah ama aqueles que imploram a Ele em súplica.

6. Devemos oferecer súplicas em todas as circunstâncias.

Devemos suplicar a Allah tanto na prosperidade quanto na adversidade, na satisfação e na inquietude. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Quem tem a satisfação de que Allah tenha respondido na adversidade e no sofrimento, deve oferecer muitas súplicas quando em prosperidade”. [Sunan Atl-Tirmidhi nº: 3382 e  classificado como boa [hassan] por Al-Albani]

7. Devemos evitar as súplicas contra nós mesmos.

Nunca devemos fazer uma súplica contra nós mesmos, nossa família ou nossa riqueza. As súplicas devem ser utilizadas para pedir o que é bom e evitar o que é ruim. Nada de bom pode vir ao fazer uma súplica contra si mesmo. Pelo contrário, somente aquilo que é de ruim pode chegar até ele.

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Nunca suplique a Allah contra vós mesmos ou contra seus filhos ou contra sua riqueza, para que ela não seja feita em um momento no qual seu pedido seja concedido, e você será respondido”. [Sahih Muslim nº: 3009].

8. É aconselhável repetir três vezes nossa súplica.

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] fez isso quando rogava Allah em súplica contra a tribo dos coraixitas. [Sahih Muslim nº: 1794].

9. É aconselhável ficarmos de frente para a Qiblah.

‘Abd Allah ibn Zayd relata: “O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] saiu do local de oração para suplicar a Allah por chuva. Então suplicou e rogou a Allah pela chuva. Então se virou e ficou de frente para a Qiblah, logo vestiu a sua capa ao contrario…”. [Sahih Al-Bukhari nº: 6343].

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] virou de frente para a Kaaba, quando rogava a Allah em súplica contra a tribo dos coraixitas. [Sahih Al-Bukhari nº: 3960].

10. Devemos levantar nossas mãos em súplica.

Abu Musa Al-Ash’ari refere, descrevendo uma súplica do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele]: “… então ele levantou as mãos e eu pude ver a brancura de sua axila”. [Sahih Al-Bukhari nº: 4323 e Sahih Muslim nº: 2498].

Ibn ‘Umar relata: “O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] levantou as mãos e disse: Ó Allah! Em verdade, peço minha inocência do que Khalid fez”. [Sahih Al-Bukhari nº: 4339].

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Teu Senhor – bendito e elevado seja Ele – é tímido e generoso. Ele é tímido quando Seu servo levanta as mãos para Ele [suplicando] e logo as abaixa desapontado estando elas vazias”. [Sunan At-Tirmidhi nº: 3556, Sunan Abi Daud nº: 1488 e Sunan Ibn Majah nº: 3865 – classificado como boa [hassan] por Al-Albani].

Devemos levantar nossas mãos em nossas súplicas em geral, bem como nas súplicas especiais onde erguer as mãos é prescrito, como as súplicas no Monte Safa e Marwah, a súplica por chuva na sexta-feira. Existem súplicas que levantar as mãos não é prescrito, como as súplicas para entrar e sair da casa, a súplica ao entrar ou sair do banheiro e no sermão de sexta-feira.

11. Podemos realizar uma boa ação antes de suplicar.

É bom fazer alguma ação boa, como gastar em caridade, ajudar uma pessoa pobre, oferecendo duas unidades de oração, o jejum ou qualquer outra coisa, para que essa boa ação possa ser um meio de ter as nossas súplicas respondidas.

Nós encontramos evidências para isso em hadîth famoso sobre os três homens que ficaram presos em uma caverna. Cada um deles suplicou a Allah, mencionando a maior boa ação que haviam feito, e Allah removeu a pedra que estava selando a entrada da caverna. O fato de que o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] ao nos contar essa historia revela-nos que isto é parte da Sunnah.

12. Podemos fazer a ablução.

Isto também é mencionado por Abu Musa Al-Ash’ari em sua descrição. Ele diz:  “Ele pediu água, então ele fez wudu’, logo levantou as mãos e disse: “Ó Allah! Perdoe ‘Ubayd ibn ‘Amir”. E pude ver a brancura de sua axila”. [Sahih Al-Bukhari nº: 4323 e Sahih Muslim nº: 2498].

13. É bom ter um propósito nobre naquilo que pedimos.

Podemos pedir: “Ó Allah! Enriqueça-me para que eu possa gastar no que é correto, verdadeiro e promover a fé” – ou – “Ó Allah! Abençoe-me com o conhecimento para que eu possa ensinar a teus servos e ser uma fonte de bondade para os outros” – ou – “Ó Allah! Abençoa-me para que eu possa casar, assim me manterei puro e evitarei o pecado”.

Podemos ver isso na súplica feita por Moisés [que a paz esteja sobre ele] mencionada no Alcorão [significado em português]: “[Moises disse]: Senhor meu! Dilata-me o peito, e facilita-me a missão, e desate-me um nó na língua, para que entendam meu dito, e faze, para mim, um vizir [assistente], de minha família, Araão, meu irmão, intensa, com ele, minha força, e associa-o à minha missão, para que te glorifiquemos amiúde [frequentemente], e para que amiúde [frequentemente] nos lembraremos de Ti; Por certo, de nós, Tu és Oniouvinte”. [Surah Ta-Ha 20: 25 a 35 ].

Qual foi o resultado? Allah respondeu à sua súplica, e abençoou-o ainda mais.

Esta etiqueta pode ser vista também quando o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Quando um de vocês for visitar uma pessoa que está doente, diga: Ó Allah! Dê a Teu servo cura para que ele possa repelir um adversário pela Tua causa ou caminhar para oração pela Tua causa”. [Sunan Abi Daud nº: 3107 –  classificado como bom [hassan] pelo shaikh Al-Albani].

14. Podemos chorar durante a súplica.

‘Abd Allah ibn ‘Amr ibn Al-‘As relata que o Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] recitou a aya onde Abraão diz [significado em português]: “Senhor meu! Por certo, eles desencaminharam a muitos dos homens. Então, quem me segue, por certo, é dos meus. E quem me desobedecer, por certo, Tu és Perdoador, Misericordiador”. [Surah Ibrahim 14: 36].

E relatou a parte contendo as seguintes palavras de Jesus [significado em português]: “Se os castigas, por certo, São Teus servos. E, se os perdoas, por certo, Tu, Tu és O Todo-Poderoso, O Sábio”. [Surata Al-Ma’idah 5: 118].

Então, ele levantou as mãos e disse: “Ó Allah. Meu povo! Meu povo! E chorou”.

Então Allah disse: “O Gabriel! Vá ate Muhammad – e Allah sabe de todas as coisas – e pergunte por que ele chora”.

Então o anjo Gabriel foi até o Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] sendo informado do que havia acontecido.

Allah sabe mais! Então o Altíssimo disse: “Ó Gabriel! Vá até Muhammad e diga: Em verdade, te faremos satisfeito realmente a respeito de seu povo e não te afligiremos”. [Sahih Muslim nº: 202].

15. O suplicante deve professar abertamente ser dependente de Allah e apresentar as suas queixas para seu Senhor.

Allah nos relata através da súplica de Jó [que a paz de Allah esteja com ele], dizendo [significado em português]: “E Jó, quando chamou ao seu Senhor: O mal tocou-me,e Tu és O mais Misericordiador dos misericordiadores!”. [Surah Al-Anbiya’ 21: 83].

Allah nos relata através da súplica de Zacarias [que a paz de Allah esteja com ele] dizendo [significado em português]: “E Zakarias, quando chamou a seu Senhor: Senhor meu! Não me deixes só, e Tu és O Melhor dos herdeiros”. [Surah Al-Anbiya’ 21: 89].

Logo temos a súplica de Jacob [que a paz de Allah esteja com ele][significado em português]: “Ele disse: Apenas, queixo-me a Allah de minha aflição e tristeza, e sei de Allah o que não sabeis”. [Surah Yusuf 12: 86].

E a súplica de Moisés [que a paz de Allah esteja sobre ele] [significado em português]: “Senhor meu! Por certo, estou necessitado do que fizeste descer de bom, para mim”.  [Surah Al-Qassas 28: 24].

16. Devemos escolher as súplicas que sejam abrangentes no significado.

O melhor a se fazer quando estivermos suplicarmos é usar palavras de sentido amplo e bonitas, em vez de usar um palavreado estranho e com muitos detalhes. O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] costumava amar súplicas que eram abrangentes no sentido e deixava de lado outras coisas. [Sunan Abi Daud nº: 1482 e autenticada por Al-Albani].

Al-Khattabi aconselhou: “Escolha as suas súplicas e seus louvores para teu Senhor, o melhor e mais nobre das palavras que transmitem um maior significado, já que é a comunhão do servo com o Mestre de todos os Mestres, diferente de todos os outros e que não tem rival”.

17. O suplicante deve começar suplicando em seu próprio nome.

‘Ubayy Ibn Ka’b menciona que o Mensageiro de Allah [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], “quando suplicava em nome dos demais, começava com ele mesmo”. [Sunan At-Tirmidhi nº: 3385 e Sunan Abi Daud nº: 3989 e autenticadas por Al-Albani].

Vemos exemplos desta abordagem muito freqüente no Alcorão. Por exemplo, [significado em português]: “Senhor nosso! Perdoa-nos e a nossos irmãos, que se nos anteciparam, na Fé…”. [Surah Al-Hashr 59: 10].

No entanto, isso não é necessário quando uma pessoa deseja simplesmente suplicar para o benefício de outra. Existem muitas súplicas encontradas no texto sagrado onde aquele que suplica para Allah implora em nome de outra pessoa e não cita a si mesmo nela.

Pode-se dizer, então, que quando uma pessoa tem a intenção de suplicar a Allah para si e para outros, ele deve começar por si próprio e, em seguida, mencionar os outros. Se, por outro lado, ele deseja pedir a Allah para alguém, então não tem que suplicar para si mesmo também. Já vimos um exemplo disso na súplica do Profeta para ‘Ubayd Ibn ‘Amir quando disse: “Ó Allah! Perdoe ‘Ubayd Ibn ‘Amir”.

18. Devemos suplicar a Allah por nossos irmãos de fé.

Esta é uma das necessidades da irmandade que nós, como os muçulmanos somos  obrigados a respeitar. É também uma das razões para que as nossas súplicas sejam respondidas. Disse Allah [significado em português]: “E implora perdão para teu delito e para os crentes e para as crentes”. [Surah Muhammad 47: 19].

Noé [que a paz de Allah esteja com ele] disse [significado em português]: “Senhor meu! Perdoa-me e a meus pais e a quem entrar em minha casa, sendo crente, e os crentes e às crentes”. [Surah Nuh 71: 28].

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Quem pede perdão pelos homens e mulheres crentes, terá uma boa ação escrita em seu crédito para todos e cada homem e mulher crente”. [Majma’ Az-Zawâ’id nº: 10/210; classificado como bom [hassan] por Al-Albani].

É bom fazermos uma menção especial aos nossos pais, os sábios, os virtuosos, os devotos e aqueles que amam as leis de Allah, cuja virtude traz força para todos os muçulmanos. Também é preferível mencionar os fracos e oprimidos em nossas súplicas e pedirmos a Allah combata aqueles que oprimem e exploram.

19. É aconselhável suplicar com a voz suave e manter nossas súplicas em particulares.

Disse Allah [significado em português]: “Invocai a vosso Senhor, humilde e secretamente. Por certo, Ele não ama os agressores”. [Surah Al-‘Araf 7: 55].

Abu Musa relata: “Estávamos com ele, o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], quando as pessoas começaram a exaltar a grandeza de Allah em voz alta. Então o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Ó povo! Acalme suas vozes. Você não está pedindo para alguém que é surdo ou ausente. Em verdade, estas pedindo para Aquele que ouve e está próximo, e Ele está com vós”. [Sahih Al-Bukhari nº: 6384].

20. É aconselhável suplicar a Allah através de Seus Nomes, selecionando os que mais são apropriados no momento.

Uma pessoa poderia dizer como exemplo: Ó Misericordioso! Tem misericórdia de mim. O Generoso! Conceda-me vossa generosidade. Ó Tu que concede a Cura! Cura-me. Meu Senhor concede-me de tua misericórdia, pois em verdade Tu és o Misericordiador… e assim por diante.

21. Aqueles que escutarem alguém oferecendo uma súplica podem dizer “Amin” pela mesma.

Vemos isso figura no Alcorão da súplica de Moisés para Aarão [que a paz de Allah esteja com todos eles].

Os comentaristas do Alcorão explicam que Moisés [que a paz de Allah esteja com ele] estava oferecendo a súplica e Araão [que a paz de Allah esteja com ele] estava dizendo “Amin”. [Consulte: Tafsir Ibn Kathir nº: 2/411].

Portanto, disse Allah [significado em português]: “Ele disse: Com efeito, foi atendida vossa suplica:”. [Surah Yunus 10: 89].

22. Devemos suplicar a Allah por todos os assuntos, sejam grandes ou pequenos.

Isso é algo que muitas pessoas são negligentes. Vemos as pessoas voltarem para Allah suplicando a Ele quando lhes ocorre uma aflição. Em outras ocasiões, não se voltam a Allah e suplicam a Ele, pensando que questão em si é muito insignificante para ser suplicada a Allah.

Isso está errado. Um muçulmano deve pedir ao seu Senhor por tudo. Se Allah não facilitar para nós, algo tão simples como, por exemplo, digerir nossa comida, nós não teríamos o poder para comê-la. Se Ele não facilitasse para nós o ato de colocamos nossos sapatos, não seriamos capazes de fazê-lo.

Em relação a isso ‘Ai’shah disse o seguinte: “Supliquem a Allah para que ajude no cadarço de vossas sandálias, de fato, se Allah não facilitá-la, isso não será uma coisa simples”. [Musnad Abi Ya’ lâ nº: 4560].


Obs: Devemos prestar muita atenção em não tornar algo aconselhável ou recomendável em obrigatório. No texto acima são mencionados vários conselhos e recomendações, portanto, tenhamos a devida prudência quanto a pratica deles sua transmissão.


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples