Não necessitamos do Dia dos Namorados, mas definitivamente Precisamos de Amor

Questões e Preocupações » Islam e Sociedade

Durante seu programa de televisão intitulado “Primeira segunda” que vai ao ar semanalmente pela NBC na Arábia Saudita, o shaikh Salman foi solicitado para comentar sobre o “Dia dos Namorados”. Ele disse: “Nós não sentimos a necessidade deste feriado já que isso é estranho para os costumes e valores da nossa sociedade, porém o que definitivamente estamos precisando é de amor”.

Ressaltou que, apesar do Dia dos Namorados ser algo estranho à cultura islâmica, “o amor é uma parte indispensável da nossa própria humanidade. É um aspecto indispensável da nossa fé e nossas tradições – e as sociedades muçulmanas precisam mais do que nunca serem lembradas da importância do amor e do carinho”.

O shaikh estava falando em geral sobre o tema “O direito ao casamento”. Ele explicou que a relação conjugal é uma relação baseada em amor, carinho e misericórdia. Não é uma discórdia e separação. Ele ressaltou que o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] foi o melhor e o maior exemplo de afeto conjugal.

Ele disse: “Um coração com sentimentos é como uma boa terra de onde brotam nascentes. O coração não deve ser duro e quebradiço, de modo que não possa ser transformado e nunca bata mais rápido”.

O shaikh acrescentou: “A língua é como um recipiente que derrama aquilo que se tem dentro do coração, e é um meio de expressar o amor… Expresse seu amor. Diga aos seus filhos que você os ama. Diga à sua mulher que você a ama. Diga coisas agradáveis a teus irmãos, tuas irmãs e outros membros de sua família”.

Sob o tema “O direito ao casamento”, o shaikh aproveitou a oportunidade para abordar o problema em sua sociedade onde os pais impedem suas filhas de casarem ou provocando a separação entre suas filhas e seus maridos impedindo que suas filhas retornem para seus maridos.

Ele disse: “O Alcorão vem com uma indicação clara e inequívoca sobre a proibição de um pai impedir a sua filha do casamento ou do seu regresso ao seu marido, mostra que é um crime se ele fizer isso. É um crime do pai para com sua filha… Isto porque ele proíbe a mulher de estar com seu marido. Se ele proíbe que o marido esteja com sua esposa, ele a proíbe de ter filhos e a proíbe de uma vida digna conjugal e correta. Além disso, o pai toma para si o ônus de sua filha se ela cair em um comportamento de duvidosa reputação”.

O shaikh é da opinião que algumas sociedades muçulmanas “tiram vantagem da fraca posição da filha, assim como dela ter sido educada para ser tímida e hesitante, usando isso para negar a ela seus direitos e impedi-la do casamento”.

O shaikh em seguida, salientou que a preocupação de um pai sobre sua filha se casar com um marido adequado não deve levá-lo a tornar impossível para ela se casar, devido às suas expectativas exageradas e padrões. Ele lembrou que o Profeta Muhammad [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: Se um homem se aproxima de você, cuja religião e os bons costumes o agradem, então, que se casem”.

“Infelizmente”, acrescentou o shaikh, “muitos pais não consideram a religião e o bom caráter tanto quanto consideram a riqueza e prestígio”.


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples