Comemorando o Nascimento e/ou Aniversário do Profeta [Al-Maulid]

As ordens mencionadas na Alcorão e na Sunnah seguem as leis de Allah e de Seu Mensageiro [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] e a proibição de introduzir inovações na religião são bastante claras. Allah diz [significado em português]:

“Diga [Ó Muhammad]: Se verdadeiramente amais a Allah, segui-me, [então] Allah vos amará e perdoará as vossas faltas, porque Allah é Indulgente, Misericordiosíssimo”. [Surah Al-Imran 3: 31].

“Segui [Ó humanos] o que vos foi revelado por vosso Senhor e não sigais outros protetores em lugar Dele. Quão pouco meditais!”. [Surah Al-Ar’af 7: 3].

“E [o Senhor ordenou-vos, ao dizer]: Esta é a Minha senda reta. Segui-a e não sigais as demais, para que estas não vos desviem da Sua. Eis o que Ele vos prescreve, para que O temais”. [Surah Al-An’am 6: 153].

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “O mais verdadeiro da palavra é o Livro de Allah e as melhores orientações é a orientação de Muhammad, e o maior mal decorre daquelas coisas recém-inventadas”. E ele [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele] disse: “Quem inove algo em nossos assuntos [isto é, o Islam] não sendo parte dela, será rejeitado”. [Al-Bukhari e Muslim]. De acordo com uma versão narrada por Muslim: “Quem faz algo que não está em conformidade com nossos assuntos [isto é, o Islam] será rejeitado”.

Entre as inovações reprovadas que as pessoas inventaram existe a celebração do aniversário do Profeta, [Al-Maulid] No mês de Rabi’i Al-Auual. Eles celebram esta ocasião de várias maneiras:

  • Alguns deles simplesmente o transformam em uma ocasião para se reunirem e ler a história de Al-Maulid, então apresentam discursos e qasiidahs [cânticos] para esta ocasião.
  • Alguns deles fazem alimentos e doces, etc., e os oferece para pessoas presentes.
  • Alguns deles fazem estas celebrações nas mesquitas, e outros deles as mantêm em suas casas.
  • Algumas pessoas não se limitam às ações acima mencionadas, incluindo nestes encontros tanto atos que são Haram [ilícitos] como também condenáveis, por exemplo, a mistura livre entre homens e mulheres, dançar e cantar, ou cometer ações de Shirk [politeísmo, associação] como buscar a ajuda do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele]. Apelando para ele, pedindo seu apoio contra os seus inimigos e assim por diante.

Seja qual for a forma que assuma e independentemente das intenções daqueles que fazem isso, não há dúvida de que se trata de uma invenção, e esta inovação é Haram [ilícita] sendo ela introduzida pelos renegadores [Shi’ah] Fatimidas após os três melhores séculos do Islam, a fim de corromper a religião dos muçulmanos. A próxima pessoa a fazer isso depois deles, e reintroduzi-lo foi o rei Al-Mudhaffar Abu Sa’id Kaukabuuri, o rei de Irbil, no final do século VI [sexto] ou no início do século VII [sétimo] da Hégira, como foi mencionado pelos historiadores como Ibn Khalkaan [que Allah tenha misericórdia dele] e outros.

Abu Shaamah [que Allah tenha misericórdia dele] disse: “A primeira pessoa a fazer isso em Mussul foi Shaikh ‘Umar Ibn Muhammad Al-Malaa, uma pessoa virtuosa e bem conhecida. Em seguida, o governador de Irbil e outros seguiram seu exemplo.

Ibn Kathir [que Allah tenha misericórdia dele] disse em sua biografia de Abu Sa’id Kaukaburi: “Ele costumava observar o Maulid em Al Rabi’i Al-Auual e realizava uma grande festa naquela ocasião… alguns daqueles que estiveram presentes na festa de Al-Mudhaffar em algumas ocasiões do Maulid disseram que ofereciam na festa cinco mil cabeças de ovinos grelhado, e dez mil galinhas e cem mil pratos grandes, e trinta e bandejas de doces… também deixava que os sufis cantassem desde o Dhuhr até Fajr, e ele dançava junto com eles”.

Ibn Khalkaan [que Allah tenha misericórdia dele] disse: “Quando se é o primeiro dia de Safar eles enfeitam as cúpulas com vários tipos de adereços extravagantes, e em cada cúpula tem um grupo de cantores e um grupo de fantoches e tocadores de instrumentos musicais, eles não deixam qualquer uma dessas cúpulas sem a criação de um grupo [e artistas] lá. As pessoas deixam de trabalhar durante este período, não fazem nenhum trabalho, exceto para ir ao redor e ver o entretenimento. Quando faltam dois dias para terminar o Maulid, trazem um grande número de camelos, vacas e ovelhas, mais do que pode ser descrito, acompanhados com todos os tambores, cantores e instrumentos musicais existentes, até chegar a uma praça… Na noite do Maulid existem espetáculos de nashiid após Maghrib na cidadela”.

Por tanto, esta é a origem desta celebração motivada pelo aniversário do Profeta. Mais recentemente, entretenimento ocioso, extravagância, e desperdício de tempo e dinheiro se tornaram associados com uma inovação para aqueles que Allah não enviou ou revelou nenhuma autoridade.

Cabe a todos os muçulmanos reavivar a Sunnah e pôr fim à Bid’ah [inovação], não cometendo quaisquer dessas ações até que saibam os preceitos de Allah sobre isso.

Concluindo, comemorar o aniversário do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], seja de que forma for, é uma inovação condenável. Os muçulmanos devem pôr fim a este e outros tipos de inovação, e ocuparem-se com revitalização e apego a Sunnah. Não devemos ser enganados por aqueles que promovem e defendem esta Bid’ah, esses tipos de pessoas estão mais interessadas em manter vivas as inovações do que reviver a Sunnah, se não que, estes nem sequer podem estar absolutamente preocupados com a Sunnah num todo. Assim sendo, não é admissível imitá-los ou seguir o seu exemplo, mesmo que a maioria das pessoas faça isso. Pelo contrário, devemos seguir o exemplo daqueles que seguem o caminho da Sunnah dentre os Salaf [predecessores piedosos e justos] e seus seguidores, mesmo que estes sejam poucos. A verdade não é medida pelos homens que a falam, mas sim os homens são medidos pela verdade.

O Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], disse: “Quem dentre vós viver [por muito tempo] irá observar muitas diferenças. Exorto-vos a seguir a minha Sunnah e a Sunnah do khalifas bem guiados que vierem depois de mim. Apegue-as elas firmemente. Cuidado com as questões inventadas, porque toda inovação é um desvio”. [Ahmad e Tirmidhi]. Portanto, o Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], explicou-nos neste Hadith o que devemos fazer quando existem diferenças de opinião, assim como explicou sobre tudo que vai contra a sua Sunnah, seja em palavras ou ações, é uma Bid’ah, e cada Bid’ah é uma perdição.

Se virmos que não há base em celebrar o aniversário do Profeta [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], já que Sunnah ou o caminho do khalifas bem guiados [Salaf], então é um dos assuntos recém-inventados, uma das Bid’ahs que as pessoas usam para levar as outras para o desvio. Este princípio é o que está implícito neste Hadith e também assinalado na Ayah [versículo] que se traduz em português como: “Ó vós que credes, obedecei a Allah, ao Mensageiro e às autoridades dentre vós! Se discordares sobre qualquer questão, recorrei a Allah e ao Mensageiro, se crerdes em Allah e no Dia do Juízo Final, porque isso vos será preferível e de melhor resultado”. [Surah An-Nissa’ 4: 59].

Recorrer a Allah significa recorrer a Seu Livro, em relação ao Mensageiro [que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele], significa recorrer a sua Sunnah depois de ter falecesse. O Alcorão e Sunnah são o ponto de referência em casos de disputa. Quando no Alcorão ou Sunnah indicam que é prescrito no Islam celebrar o aniversário do Profeta? Quem faz que ou pensa que é algo bom, deve se arrepender a Allah disto e de outros tipos de inovações. Esta é a atitude do muçulmano que está buscando a verdade. Mas quem é muito teimoso e arrogante depois que a prova for demonstrada, então sua prestação de conta estará com seu Senhor.

Artigos Relacionados:
Algumas Observações Sobre a Celebração do Nascimento do Profeta Muhammad
Equívocos Sobre Al-Maulid

Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples