A Batalha de Karbalaa

Estou interessado em saber o que exatamente aconteceu na batalha de Karbalaa?


Todos os louvores são para Allah, O Senhor dos Mundos. Testemunho que não existe nenhuma outra divindade digna de adoração exceto Allah e que Muhammad é Seu servo e Mensageiro.

‘Ali Ibn Al-Hussain (que Allah se compraza com ele) foi martirizado em Karbalaa no décimo dia do Muharram, quando tinha 56 anos de idade. A principal razão foi que ele se recusou a jurar lealdade a Yazid Ibn Mu’aauiiah depois que seu pai Mu’aauiiah o escolheu (Yazid) como o califa em conjunto com a aprovação do povo.

Ali Ibn Al-Hussain (que Allah se compraza com ele) foi um dos quatro que se recusaram a reconhecer Yazid Ibn Mu’aawiyah para Califado. Os outros três foram ‘Abdullah Ibn ‘Umar, ‘Abdullah Ibn Az-Zubair e Abd  Ar-Rahmaan Ibn Abi Bakr (que Allah se compraza com todos ele).

Yaziid enviou uma ordem de Al-Ualid Ibn Utba, o governador de Madina para que firmasse compromisso com ele (Yazid). Entretanto, as mensagens vieram do Iraque pedindo que Al-Hussain (que Allah se compraza com ele) viesse e ficasse com o povo de lá. Ele levou toda a sua família e quando chegou Karbalaa, perto Kuufah, o exercito de ‘Abdullah Ibn Ziad atacou e matou a ele e muitos outros membros de sua família. Na verdade, Allah honrou Al-Hussain (que Allah se compraza com ele) e sua família através do martírio.

Apesar da morte de Al-Hussain ser um acontecimento muito triste e deprimente para todos os muçulmanos, estas não são regras islâmicas relacionadas a ele. Algumas pessoas acreditam erroneamente que o dia do seu martírio deve ser comemorado, mostrando grande tristeza, batendo em si mesmas, etc… Tudo isso não tem nada a ver com a Shari’a (jurisprudência Islâmica). Na verdade, tudo isso nada mais do que inovações no Islam e todas estas estão sumamente proibidas.

Os muçulmanos já estiveram muito tristes com acontecimentos anteriores ao assassinato de Al-Hussain, sendo que o mais importante dentre todos foi a morte do Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), mais tarde a morte do califa Abu Bakr  (que Allah se compraza com ele) e o assassinato dos outros três califas (que Allah se compraza com todos eles). Se os muçulmanos tivessem algum ritual especial para mostrar tristeza e sofrimento na data destas ocasiões, passariam a maior parte de suas vidas em luto. Essas lembranças não têm nada a ver com a verdadeira religião.

Na verdade, isto está muito longe da orientação e da conduta do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele). O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) perdeu na Batalha de Uhud setenta de seus companheiros (que Allah esteja satisfeito com todos eles), entre os quais estava seu tio Hamzah (que Allah se compraza com ele), também um número similar a esse na Batalha de Bi’ir Ma’uunah, mesmo assim ele não fez de qualquer um destes dos dois dias uma ocasião anual para chorar ou demonstrar tristeza e dor.

E Allah sabe mais.

Centro de Fatuas do Islamweb


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples