Com a temporada feriados ocidentais no seu auge, e sendo que Allah, Glorificado seja Ele, liberou o Shaitan (Satanás) das correntes que tinham sido impostas durante o mês do Ramadan (Allah, Glorificado seja, promete manter Shaitan preso durante o mês do Ramadan para que os muçulmanos se concentrem melhor na adoração durante este mês sagrado, livre de suas tentações), é importante que os muçulmanos sejam prudentes em seu entretenimento.

De particular interesse neste período particular do ano devem ser as celebrações e festas de Fim de Ano.

Na semana passada, um amigo muçulmano meu perguntou-me casualmente sobre o que faria no novo ano. Ele achava que eu tinha planos para ir em alguma festa, assistir um filme ou participar de outras atividades que marcassem a transição de 2009 a 2010. Disse então a meu amigo, para sua tristeza, que a única atividade a qual participaria naquela noite seria aquela que envolvesse estar em casa, inconsciente, em outras palavras: dormindo.

Infelizmente, existem muitos muçulmanos que escolhem se juntar com não-muçulmanos nas celebrações de fim de ano. Já ouvi várias justificativas dadas pelos foliões muçulmanos para participarem de tais atividades. A desculpa típica é que a celebração da véspera de Ano Novo é secular e não religiosa, portanto, é perfeitamente aceitável, desde que os muçulmanos não ignorem as proibições básicas do Islam (consumo de álcool, comer carne de porco, etc.).

Tais desculpas, no entanto, ficam aquém na hora da prática. Para começar, os muçulmanos têm dois ‘Id (celebrações), estas são duas oportunidades para comemorar e estabelecer como dias festivos, além do mais, estabelecer outras celebrações fora destas, nos tem mostrado que isto gera muitas controversas dentro da própria comunidade muçulmana. Então, sair dos ensinamentos islâmicos estabelecendo novas datas, e em seguida comemorar estes feriados, torna as coisas muito mais complicadas. E quanto ao Ano Novo, não se trata simplesmente um evento não religioso, desprovido de elementos que entram em conflito com aquilo que Allah, Glorificado seja, estabeleceu no Islam. De fato, Ano Novo, como tantos outros feriados ocidentais, está firmemente enraizado em tradições pagãs.

Além disso, Allah e ao Seu Mensageiro (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), advertiram os muçulmanos sobre o tempo gasto com pessoas que estão realizando atividades proibidas. Assim, não é somente o consumo de bebidas alcoólicas que é proibido, mas estar na companhia de quem os usa também é reprovado. E com o ambiente de embriaguez generalizada caracterizando a véspera do Ano Novo, fica simplesmente impossível celebrar isso a noite toda sem entrar em contato com pessoas perigosas e atividades que devem ser evitadas.

Mesmo quando vistos de um ponto de vista prático, existem razões relacionadas com a segurança física para que se evitem as celebrações do Fim de Ano. De acordo com o Mothers Against Drunk Driving (MADD) [Mães contra a direção sob influência do álcool], 40% das mortes no trânsito na véspera do Ano Novo anterior foram relacionadas ao consumo de álcool. Em 1999, a porcentagem foi de 50,3%. Citando estatísticas federais, a MADD também observa que: “Em 1999, havia quase 2 mortes relacionadas com a condução de veículos sob a influência de álcool por hora, tendo 43 mortes por dia e 303 mortes por semana. Isto equivale a dois aviões cheios de passageiros caindo a cada semana”.

Em outras palavras, as ruas e estradas são perigosas, e uma vez que a incidência de acidentes relacionados com o álcool aumenta nestes feriados festivos, simplesmente faz muito sentido ficar longe das ruas e estradas quanto existem muito mais pessoas irresponsáveis, embebedando-se e dirigindo sob a desculpa do ambiente festivo generalizado.

Então, se o divertimento é uma necessidade para você nos feriados e véspera de Ano Novo, é melhor olhar algum programa de televisão educativo, ler um livro ou simplesmente passar o tempo extra com a família. Se Allah quiser, é muito possível que ao fazer isto você salve sua vida e as vidas daqueles que você ama por Allah. E como principal recompensa, talvez até mesmo salvar sua Akhira (outra vida) evitando aquilo que desagrada Allah, Glorificado seja.


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples
Anúncios