Comemorar feriados não-muçulmanos e parabenizá-los.

Os muçulmanos podem comemorar feriados não-muçulmanos, como o Natal? É admissível  dizer para não-muçulmanos “o mesmo para você” quando me desejar um Feliz Ano Novo ou Boas Festas?


Louvado seja Deus.

Não é permitido cumprimentar ou felicitar os kuffaar por ocasião do Natal, Ano Novo ou qualquer de seus outros feriados, e não é permitido responder eles quando nos cumprimentarem nessas ocasiões, porque não são celebrações  prescritas em nossa religião, e retornar a saudação é afirmar e aprovar o que eles fazem. O muçulmano deve estar orgulhoso de sua religião e suas regras, e deve ter a intenção de chamar (convidar) as pessoas e transmitir-lhes a religião de Allah, Glorificado e Exaltado seja Ele.

O xeique Ibn ‘Uthaimiin (que Allah tenha misericórdia dele) foi questionado sobre saudar os kuffaar (incrédulos) por ocasião do Natal e como devemos reagir quando nos cumprimentarem nestas ocasiões. É permitido ir nas festividades deles nessa ocasião? A pessoa estará pecando se fizer alguma das coisas mencionadas, mesmo não querendo, ou fazendo isso para ser agradável, ou porque tem vergonha ou timidez entre outras razões? É permitido a imitá-los?Ele respondeu:

Louvar e felicitar o kuffaar no Natal e em outros feriados religiosos é haram (proíbido), por consenso, como Ibn Al-Qaiim, que Allah tenha misericórdia dele, em Ahkaam Ahl AdhDhimmah:

“Parabenizar os kuffaar nos rituais que pertencem apenas a eles é haram (proibido), por consenso, como também é felicitá-los em suas festas e jejuns dizendo “Feliz Natal!” ou “Que tenhas um feriado feliz!”, etc. Mesmo se aquilo que a pessoa diga esteja foi salvo de kufr, é proibido. É como alguém parabenizar estando prostrando à cruz, ou algo pior. É um pecado tão grave como alguém parabenizar outro por beber vinho, ou assassinar alguém ou de ter relações sexuais ilícitas, etc. Muitos dos que não respeitam o Islam quanto a esse erro, não percebem o quão ofensivas são suas ações. Quem felicita uma pessoa por sua desobediência ou bid’ah (inovação) ou kufr (incredulidade) se expõe à cólera, e ira de Allah”.

Parabenizar os kuffaar (incrédulos) em suas festas religiosas é haram (proibido) na medida do descrito por Ibn Al-Qaiim, pois envolve em a pessoa aprova seus rituais de kufr (incredulidade), mesmo quando não aceite as coisas por si mesmo. Os muçulmanos não devem aceitar os rituais de kufr ou felicitá-los, porque Allah não aceita esses rituais, como Ele diz (interpretação do significado):

“Se renegais a Fé, (sabei que) certamente Allah pode prescindir de vós, e Ele não se agradará da incredulidade dos Seus servos. E se agradeceis Ele se agradará por vós. Saiba que o pecador não arcará com culpa alheia. Logo, vosso retorno será a vosso Senhor, que vos inteirará do que tiverdes feito, porque é Sabedor do intimo dos corações”. (Az-Zumar 39: 7)

“Hoje, os incrédulos desesperam por fazer-vos renunciar à vossa religião. Não os temais, pois, e temei a Mim! Hoje, completei a religião para vós; tenho-vos agraciado generosamente e ter escolhido o Islam como religião”. (Al-Maa-ida 5: 3)

Portanto, congratulando-los é proibido, sendo eles são nossos colegas de trabalho ou não.

Se eles nos felicitam em seus festivais, não devemos responder, porque estas não são nossas celebrações e porque estas festas não são aceitas por Allah. São inovações em suas religiões, mesmo aquelas que tenham sido prescritas no passado e abolidas pelo Islam, por meio do qual Allah enviou Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) para toda a humanidade. Allah diz (interpretação do significado):

“E quem deseje outra religião que não seja o Islam (submissão a Allah), jamais será aceita e, no outro mundo estará entre os perdedores”. (Al-‘Imran 3: 85)

É haram para um muçulmano aceitar convites em tais ocasiões, porque isso seria pior do que felicitá-los, já que envolve no participar da celebração.

Da mesma forma, os muçulmanos estão proibidos de imitar os kuffaar em tais ocasiões, trocar presentes, dar doces ou alimentos, faltar ao trabalho, etc. Porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele ) disse:

“Aquele que imita um povo acaba sendo um deles” .

O xeique Al-Islam Ibn Taimiiah disse em seu livro Iqtidaa’ As-Siraat Al-Mustaqim Mukhaalifat Ashaab Aj-Jahim:

“Imitá-los em alguns de seus festivais envolve estar satisfeito com suas falsas crenças e práticas, e lhes da esperança de que terão a oportunidade de confundir o mais fraco na fé”.

Quem realiza algo disto é um pecador, seja fazendo isso para ser amável ou simpático, ou porque é tímido demais para se negar a fazer, ou por qualquer outra razão, saiba que isto é hipocrisia no Islam e faz com que os kuffaar (incrédulos) se orgulhem de sua religião.

Allah é o Único e a Ele pedimos para que os muçulmanos sintam-se orgulhosos de sua religião, que a sigam firmemente, pois Ele é Poderoso, Fortíssimo.

Majmuu’ Fataawa AshShaykh Ibn ‘Uthaimin, 3/369 – 3/44.

Xeique Muhammed Salih Al-Munajjid

Islam Q & A


obs.: Foi anexada nessa tradução os primeiros dos parágrafos da fatua 69811, permanecendo o resto pois são similares em ambas fatauas.


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples