Moderação é a característica fundamental da nação islâmica

Por que devemos escolher a moderação? Por que a moderação é um remédio para os problemas atuais? Devemos escolher-la porque Allah, Exaltado seja, ordenou Seu Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) que a seguisse e a pregasse, e os muçulmanos devem obedecer o que Allah nos ordena a cumprir e evitar aquilo que nos proíbe em todos os nossos meios e fins. A moderação é o método correto e tudo que nos afasta dela é ruim. A moderação está livre de prazeres, porque os dois extremos, o excesso e o desinteresse, são sempre motivados pelos prazeres e os desejos. Somos ordenados evitar os desejos e as paixões e sua influência sobre nossas idéias e julgamentos, e também no momento de pregar a justiça. Allah, Exaltado seja, diz no Alcorão: “Não reparas [Oh Muhammad] naqueles que seguem as suas paixões como se estas fossem uma divindade [um deus]?”. (Alcorão 45: 23).

A moderação ajuda a Shari’at atingir seus objetivos, tanto em assuntos mundanos como religiosos. Para ajudar com que a Shari’at cumpra com os seus objetivos, nós devemos cumprir com o que nos é exigido. Ela não deve ser considerada como uma série de leis teóricas, se não que sua crença, regras e ensinamentos devem ser aplicados realmente. Allah, Exaltado seja, fez de nós um povo moderado, por que a moderação está longe das revoltas manifestas e ocultas. As revoltas apareceram pela primeira vez na história do Islam durante a vida do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele). Um homem disse ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele): “Seja justo, Mensageiro de Allah! O Profeta respondeu: Desgraçado sejas! Quem seria justo se não fosse eu?[1]“. A moderação que Allah, Exaltado seja, escolheu para nós perdurou, apesar de muitos grupos desviados como os Khauaarijis[2] que apareceram ao longo da história do Islam. No entanto, recentemente, estamos sendo testemunhas dos ataques de grupos extremistas, que tentam corromper com suas idéias fanáticas, nas quais consideram incrédulos aqueles que simplesmente não  concordam com eles.


[1] Hadith relatado por Al Bukhari 3610 e Muslim 1064.

[2] Um dos primeiros grupos heréticos da historia do Islam. Conhecidos por suas posturas extremamente radicais, chegando ao ponto de declarar que os califas ‘Uthman e ‘Ali eram infiéis. Eles acreditavam que, aquele que comete um pecado maior se afasta das fileiras do Islam.