A moderação dos muçulmanos Sunnis em comparação com as seitas e facções

A crença dos muçulmanos sunitas sobre os atributos de Allah estão num ponto intermediário entre os antropomorfas[1] e aqueles que negam todos os atributos de Allah[2].

No que diz respeito à fé, os muçulmanos sunitas, seguem os princípios originais do Islam, adotam uma posição intermédia entre os extremistas, onde acusam de incrédulos aqueles que cometem pecados (Takfiriin), e os que afirmam que para ser um crente muçulmano completo é suficiente acreditar com seu coração (Murji’ah). Os muçulmanos Sunitas acreditam que a fé é uma combinação da crença, das palavras e das ações.

A visão Islâmica correta sobre os Companheiros do Profeta é a moderação: Não devemos ser extravagantes e divinizados, porem tampouco sermos injustos e desprezíveis. Os muçulmanos Sunitas honram a todos os Companheiros do Profeta e os considerarem tal como descrever Allah, Exaltado seja, no Alcorão: “Em verdade, Allah está comprazido com os crentes quando juraram fidelidade sob a árvore, e sabendo que havia fé em seus corações enviou-lhes tranquilidade sobre eles e os recompensou com uma vitória imediata”. (Alcorão 48: 18).

No que diz respeito ao governo, os muçulmanos Sunitas têm uma posição moderada entre as Kharijitas, onde acreditam que devem se rebelar em armas ante quem os governa, argumentando que suas ações não estão corretas, ou meramente os acusando, e também existem aqueles que consideram o governante como um representante de Allah na terra e tudo o falam é verdade absoluta.


[1] Palavra derivada do radical “antropomorfismo”. São aqueles que colocam atributos humanos em Allah.

[2] Aqueles que negam que Allah tenha atributos, ou negam a existência de atributos divinos.