por: Ibn Qayym Al-Jauziah


“O que possuís é efêmero; por outra o que Allah possui é eterno” [16: 96]. “Entretanto, vós, (ó incrédulos) preferis a vida terrena, ainda que a outra seja preferível, e mais duradoura!”.
[Alcorão 87: 16-17].

Tudo quanto existe sobre a terra, criamo-lo para ornamentá-la, a fim de os experimentarmos e vermos aqueles, dentre eles, que melhor se comportam. Em verdade, tudo quanto existe sobre ela, reduzi-lo-emos a cinza e solo seco”.
[Alcorão 18: 7-8].

O Alcorão esta cheio de chamados ao zuhd dentro desta vida mundana. Ele nos diz sobre o quão baixo é este mundo, que é de pouco valor e a rapidez de sua perdição. Também nos estimula a que roguemos pela Outra Vida. Nos fala de sua eminência e eterna duração. Quando Allah favorece um servo, Ele estabelece em seu coração um testemunho para ver as realidades deste mundo e o Outro, então por merecimento é escolhido Ele.

As pessoas falam muito do zuhd. Todos se referem a ele quando discutem suas experiências e situações pessoais. Porem ele fala com a língua do conhecimento e esta, é mais ampla que a língua da experiência e sabor, e mais perto da verdade e da evidencia.

Ouvi Ibn Taymiiah dizer:

“Zuhd é deixar o que não vai te beneficiar em nada na Outra Vida. Wa’ra é deixar aquilo que sentes que vai te prejudicar na Outra Vida”.

Isto é das melhores e mais compreensivas maneiras de dizer o que se diz sobre o “zuhd” e a “wa’ra”.

Sufian Ath-Thauri disse:

“Zuhd neste mundo é manter-se sobre as esperanças.
Não é comer comida dura (velha)  ou vestir-se com capas de lã”
.

E Al-Khunaid disse:

“Zuhd esta no que diz Allah na surata Hadid, para que não se entristeçam sobre assuntos que não obtém, nem tampouco exaltasse pelo que se lhes foi dado (E Allah não ama os presunçosos e arrogantes. [Alcorão 57: 23]). Então o zahid (a pessoa que pratica o zuhd) não se regozija por algo que obtém neste mundo, nem se lamenta por algo que perde”.

O Imam Ahmad disse:

“Zuhd é não regozijar quando algo deste mundo lhe chega nem lamentar quando algo o deixa”.

Quando foi perguntado se um homem pode ser considerado zahid tendo mil dinars (moeda da época), o Imam Ahmad respondeu:

“Sim, enquanto não se regozije se ela aumenta e não se entristece se é diminuída”.

Também foi dito que zuhd é ter iithaar (o colocar as necessidades de uns, antes das necessidades de outros) quando um é capaz de abster-se, porem futuwwah (a de nobreza) é ter iithar (altruísmo) quando estamos necessitados. E dão a eles (os ansar – emigrantes).

“… pelo que (tais migrantes) receberam (de despojos); por outra, preferem-nos, em detrimento de si mesmos”.
[Alcorão 59: 9].

Imam Ahmad disse:

“O zuhd tem três faces; a primeira é abandonar o haram e isto é zuhd publico; segundo é deixar o halal que não seja necessitado, e este é o zuhd de pessoas especiais; e o terceiro é deixar o que pode distrair-nos de recordar de Allah e seu serviço a Ele, e isto é o Zuhd do conhecimento”.

Esta explicação do Imam Ahmad não ultrapassa tudo que foi dito por outros sábios.

O Imam Shafi’i considerava a Imam Ahmad como um autentico Imam devido a oito qualidades que tinha, o zuhd era um deles.

Existem seis itens que um servo deve deixar para merecer o nome de zahid. Estes itens são: dinheiro, imagens, liderança, as pessoas, seu próprio ser e tudo além que não seja Allah.

Isto não significa que a pessoa deve recusar a ter tais coisas. Os Profetas Suleiman e Daud  eram os mais zahid de seu tempo, embora os dois tinham dinheiro, reinos e mulheres.

Nosso Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) o mais zahid da humanidade tinha nove esposas.

Ali bin Abu Talib, Abdul Rahman Ibn Auf, Az-Zubair e Uthman eram todos zahid, ainda com todo o dinheiro que tinham.

Al-Hasan bin Ali foi um verdadeiro zahid embora foi o mais rico e o que mais queria as mulheres quando se casava com elas.

Abdullah ibn Al-Mubarak foi um Imam zahid com bastante dinheiro, assim como Al-Laith ibn As’ad, que foi considerado um zahdi Iman embora fosse um homem rico.

“Zuhd neste mundo não é proibir o halal e desperdiçar o dinheiro. Zuhd é confiar nas coisas que estão nas mãos de Allah mais do que aquelas que estão em nossas próprias mãos”.

Alguns dizem, que zuhd é somente nas coisas que são halal [1] porque o deixar o obrigatório é uma obrigação. Outros dizem que zuhd é somente nas coisas que são haram [2]. O halal por si só é uma graça de seu senhor. E a Allah se encanta ver o reflexo de sua graça sobre Seu servo. Então é para Seu servo dar graças a Ele por Sua Graça e seus dons, e para por a trabalhar tais obséquios nele e obedecer a Ele e tomá-los como uma maneira de chegar ao Paraíso, tudo é melhor sendo zahid neles que deixando-os.

A verdade é que se as coisas mundanas te ocupam e te distraem de Allah então zuhd neles é melhor. Se não o fazes, é melhor que lhe mostre graças a Allah e que sejas zahid naquilo ao que esta pegado a teu coração e naquelas coisas nas que tens posto confiança.

Zuhd tem três níveis.

O Primeiro Nível:

Zuhd no shubah (aquilo que não é claro), os assuntos duvidosos, depois de deixar o haram; ser cuidadoso de ser culpado e o de orgulhosamente recusar crescer mais e o de odiar a juntar-se com os que fazem o mal. O zuhd dentro de shubah é aleijar-se do que se acredita ser suspeitoso, seja halal ou haram.

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse:

“O haram é evidente e o halal é evidente. Entre eles esta o shubuhat (o que é duvidoso) e isso é algo que a maioria das pessoas não tem conhecimento. Então quem se salve do shubuhat se salva do haram. Assim é, tal como o pastor que alimenta suas ovelhas perto de um hima (pasto privado). Em qualquer momento pode ser que adentre nele. Então, cuidado! Há um pedaço de carne em seu corpo, se esta bom, todo o corpo estará bem. Porém se esta estragado, todo corpo se estraga. Este pedaço de carne é o coração”.
[Bukhari & Muslim].

Então ele orgulhosamente se rebaixa ante seu Senhor, mas não frente às pessoas. Também é recomendável que não deva engrandecer-se ante as pessoas, e não engrandecê-las tanto, e ignorar a Allah.

O odiar aos que fazem o mal é odiar estar com eles e evitar estar nos lugares de desejo e cobiça de onde se reúnem. O zahid deve ter orgulho em não buscar os desejos e metas que as pessoas baixas possam compartir com ele. Alguns lhe perguntaram, “o que te fez voltar a zahid nesse mundo?”. Eles responderam: “este mundo não tem boa fé nem lealdade, o inútil que é e o baixo que são seus companheiros”.

O Segundo Nível:

É acabar o tempo livre para fazer tempo construtivo e eliminar os apegos. Os Zahid deste nível não se ocupam com coisas não necessárias e mundanas, para não desperdiçar seu tempo.

O tempo é como uma espada, o poderás evitar porem ele não te evitará. O uso construtivo do tempo é ocupar-se há todas horas com o que nos aproxima de Allah ou em coisas que se necessitam para aproximar-se Dele como a comida, a bebida, o matrimonio, dormir e descansar. Quando uma pessoa recebe qualquer destas coisas com a intenção de poder fazer estes atos que Allah ama e evitar algo que possam desgostar, então isto esta entra as coisas que fazem construtivo o uso do tempo ainda quando a pessoa alcance a felicidade e satisfação neles. Então não acreditaram que o uso construtivo do tempo é abandonar as coisas boas e seus prazeres. E o uso construtivo do tempo não é nada mais que orar ou cumprir com atos similares de adoração somente.

O uso construtivo do tempo é preenchê-lo com atos de retidão em agradecimento a Allah, tais como a agricultura, industria, construção (arquitetura, etc.), ecologia, melhorara os recursos e a preparação das forças armadas para permitir que a ummah (comunidade islâmica) estabeleça a religião e as Leis do Islam, o estender da sombra da justiça e misericórdia do Islam a todas as pessoas, e de tirar a todos da obscuridade até a luz.

O uso construtivo do tempo é ter boas relações com a família de alguém, crianças e os vizinhos dando tudo o que é possível para viver uma boa vida, como a comida, as roupas e tudo aquilo que assegure felicidade para a família. Uma família feliz é o ambiente correto e adequado para estabelecer uma geração de crianças corretas e responsáveis que lutam para fortalecer a ummah e defendê-la. Também, o uso do tempo é sobressair no serviço e industria que irá ajudar a ummah a competir com outros na construção e outras forças econômicas.

Qualquer presente de Allah deve ser recebida com uma atitude de agradecimento e usado em obediência a Ele. Os servos leais se fazem mais fortes e mais confortáveis quando recebem tais coisas mundanas como comida e bebida.

O cortar os apegos significa romper os apegos do coração a este mundo que a pessoa não tenha esperança nem temor, nem amor, nem ódio por qualquer coisa desse mundo.

O verdadeiro zuhd não pode ser alcançado ate que o servo se separe deste mundo e deixe de olhar para traz neste mundo. O zuhd na realidade é o zuhd do coração, não é zuhd do coração ou qualquer outra parte do corpo por deixar as coisas. É o zuhd do coração dentro destas coisas.

O Terceiro Nível:

É o zuhd dentro do zuhd. Isto pode ser obtido fazendo três coisas: o ver o que temos no zuhd com desprezo; o considera das duas situações como o mesmo; e o rechaçar o ganho e as ganâncias pessoais.

Primeiro há que ver com desprezo as coisas que um esta deixando pelo zuhd. Uma pessoa cujo coração esta cheio de amor e glorificação a Allah não vê as coisas mundanas que deixou pelo bem de Allah como coisas dignas de oferecer a Ele. Todo o mundo e tudo o que tem nele, não pesam o mesmo que a asa de um mosquito ante ao olhar de Allah. O zahid não vê seu zuhd como grande coisa para que o deixe pensar o que deixou pelo bem de Allah merecem a recordação com a boca e o coração.

O segundo é considerar que as coisas que deixou e o que obteu como iguais. As coisas não devem de ter algum valor. É zahid quando recebe e quando doa ou deixa algo. Sua ambição é mais alta que estas coisas que não tem nenhum valor ante seus olhos de zahid.

O terceiro é rechaçar as próprias ganâncias. Isto significa que o zahid é testemunha que Allah Somente é O Único que dá e que tira algo, então ele não se considera como uma pessoa que retira o que foi dado. Allah Somente é O Único que retira as coisas ou a que dá algo. O que retira é o que Allah o tem dado, lhe chega tão suavemente como a água chega a um rio. O que deixa pelo bem de Allah é de fazer do que Allah o tem retirado. Então ele testemunha de que Allah dá e o que impede e não se vê o mesmo como tirando e dando.


[1] Halal: Licito.

[2] Haram: Proibido.


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples