Aconselhamento > Relações Interpessoais

Ao lidar com os outros, um muçulmano, invariavelmente, enfrenta situações onde ele é abusado verbalmente ou ridicularizados. Se ele está vivendo entre os não-muçulmanos, ele pode às vezes ser confrontado com uma situação em que um não-muçulmano abusa sua honra, ou os outros muçulmanos, ou mesmo a honra do Islam, com uma linguagem chula e desagradável. A questão é saber se é adequado para um muçulmano responder de uma forma similar defendendo o Islam e os muçulmanos. Ele estaria pecando se usar linguagem chula semelhante contra os não-muçulmanos?

Não é apropriado para aqueles que deveriam estar chamando outras pessoas para Allah, usar esse linguajar vulgar. Este é o comportamento inapropriado para um muçulmano, independentemente de quem comece, mesmo que a pessoa que inicia for um não-muçulmano. Nosso bom exemplo nesta e em todas as questões é o nosso Profeta Muhammad (que a paz de Allah esteja com ele).

O Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) foi o melhor dos que convocavam o povo a Allah. Devemos imitar o seu comportamento na maneira como lidamos com os não-muçulmanos. Ele foi torturado e abusado pelos incrédulos. Desprezaram-no e fizeram dele um objeto de ridicularizarão. Finalmente, eles o expulsaram de sua terra natal. No entanto, ele permaneceu em sua conduta sendo uma bênção para todas as coisas vivas.

Uma vez um judeu cumprimentou o Profeta (que a paz de Allah esteja com ele), dizendo: “a Morte esteja com você”. Ele usou da palavra árabe “sâm” que significa “morte” numa paródia da saudação islâmica para a paz que é a palavra “salam”.

Embora o Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) sabia exatamente o que o homem havia dito, ele não deu nenhuma atenção e respondeu suavemente: “E a ti também”. Fê-lo sem repetir a palavra “sâm” e se comportou como se não tivesse notado.

No entanto, ‘Aisha, que também ouviu o que o homem realmente disse, logo retrucou: “E que a morte e uma maldição esteja com você!”.

O Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) disse: “Calma, ‘Aishah. Allah ama a bondade em todos os assuntos”. Em outra narração da história, é relatado que ele também disse: “Cuidado com grosseria e indecência”.

‘Aisha queixou-se ao Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) dizendo: “Você não ouviu o que eles disseram?”.

O Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) respondeu: “Você não ouviu a minha resposta? Eu respondi a sua súplica ofensiva. A minha súplica será atendida por Allah, enquanto as súplicas deles contra mim não serão respondidas. [Sahih al-Bukhari e Sahih Muslim]

Algum dos companheiros, uma vez perguntou ao Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) se podia suplicar a Allah para que Ele amaldiçoasse os pagãos. Ele (que a paz de Allah esteja com ele) respondeu: “Não fui enviado para amaldiçoar as pessoas, mas sim como uma bênção”. [Sahîh Muslim] [Sahih Muslim]

Além disso, o Profeta (que a paz de Allah esteja com ele) disse: “Não é apropriado para um sincero amante da verdade invocar maldições.” [Sahih Muslim]

E ele (que a paz de Allah esteja com ele) disse: “Um crente não deve invocar maldições”. [Sunan al-Tirmidhi com uma corrente autentica de transmissão]

Devemos chamar as pessoas para Allah, explicando-lhes a verdade sobre o Islam. Devemos ensinar as nossas crenças, nosso código de leis e nossa moral exemplar. Se eles recorrem às maldições e as vinganças, senão devemos recorrer a sólidos argumentos e provas. Somente aqueles que são fracos e derrotados, que não têm conhecimento, escolhem responder através do insulto. Devemos nos abster de tal conduta.

No entanto, isso não significa que nunca devemos nos defender contra os abusos ou tentar uma ação judicial para corrigir a situação, sobretudo se o abuso é dirigido à crença islâmica e seus ensinamentos.

Allah disse: “E quem se defende após seu ser oprimido, para essas pessoas, não existe nenhuma forma de censura contra eles. O caminho da culpa é somente contra aqueles que oprimem a humanidade, e injustamente rebelam-se na terra. Para tal existe um doloroso castigo”. [Surah al-Shura: 41-42]

Isso significa que podemos buscar a justiça e a reparação em face da opressão. Temos o direito de responder o abuso, mas sem nos deixar cair na opressão ou transgressão.

Que Allah guie a todos nos para o caminho correto em nossas palavras e atos, e em nossos esforços para chamar os outros para o Islam. Que Ele nos abençoe para que sejamos conduzidos na forma nobre de nosso Profeta Muhammad (que a paz de Allah esteja com ele).


Unicidade e Luz
Explicando o Islam de forma clara e simples